O historial das marcas da cooperativa:

Pauliteiros (1ª marca) – 1985

Inicialmente esta marca destinava ao vinho embalado em garrafão.
No início dos anos 90, passou a ser comercializada em garrafa de 750 ml.
Hoje em dia, é a marca de referência dos vinhos de mesa, presente nos 3 tipos de vinho (Tinto, Branco e Rosé), em 3 tipos de garrafa (375, 750 e 1.000 ml), em embalagens de Bag in Box de diferentes capacidades, continuando no tradicional garrafão.
A cooperativa acompanhou o mercado dos vinhos e diversificou os tipos de embalagens comercializadas apostando nas embalagens em BIB (Bag in Box).
A marca Pauliteiros pioneira nos nossos vinhos, foi a escolhida em 2006 para as primeiras embalagens de BIB, para o vinho tinto e branco, unicamente na capacidade de 5 litros.
Em 2007, apostou-se também, no vinho rosé em BIB de 5 litros. Nesse ano, passou a estar disponível em embalagem BIB de 10 litros os 3 tipos de vinhos produzidos, sempre com a marca Pauliteiros.

MiranduM (2ª marca) – 1992

A partir de 1992 e após um forte investimento nos meios de vinificação e engarrafamento, foi possível engarrafar vinho em garrafa, e assim, diversificar o tipo de embalagem, que até aqui, se resumia ao garrafão.
A marca MiranduM destinava-se a venda em garrafão, passando a marca Pauliteiros a ser a marca de referência, utilizada no vinho em garrafa.
A possibilidade de vender vinho em garrafa, permitiu não só melhorar a venda de vinho, mas também, a apresentação e possibilitou apostar no reconhecimento do produto, impossível para quem comercializa apenas garrafão.
O primeiro acontecimento de relevo foi, o vinho Pauliteiros de 1989, considerado o melhor vinho em concurso da Junta Nacional do Vinho e catalogado como Reserva.
Com o passar dos anos esta marca, passou também a ser, comercializada em garrafa.
Já em 2009, completou o leque da oferta, reforçando as embalagens disponíveis, agora com capacidade de 20 litros, vinho branco e tinto, da marca MiranduM. Assim como, foi apresentada uma nova embalagem em BIB para esta marca em 5 litros.
Já em 2016 foi lançado um vinho regional com esta marca, aposta num vinho de qualidade superior e um preço competitivo, no primeiro concurso foi prossivel obter duas medalhas Cooperativa Agrícola Ribadouro CRL, 50 anos de história de prata para vinho branco de 2016 e para o tinto de 2015 no concurso de vinhos de tras os montes. Este vinho tambem passa a estar disponivel em bag in box de 5 litros.

Lhéngua Mirandesa (3ª marca) – 2002

A evolução das menções alusivas aos vinhos, que até meados dos anos 90, se resumiam aos vinhos de mesa e para os melhores com a denominação de reserva, passará a ter a concorrência de várias designações “Vinhos regionais, VQPRD, DOC, Reserva, Colheita Seleccionada”. Por isso, em 2002, a cooperativa apresentou o seu primeiro vinho regional da colheita de 1999, sob a marca Lhéngua Mirandesa, marca alusiva a língua tradicional desta região correspondente reconhecida 2ª língua nacional – “ o Mirandês “. Este foi sem dúvida, um passo em frente, permitiu alargar o leque de produtos e chegar a consumidores mais exigentes.
Nos anos seguintes foram lançados Lhéngua Mirandesa, das seguintes colheitas:
- 2001 (lançamento em Fevereiro 2004)
- 2003 (Medalha de Prata - Concurso Nacional 2008) (lançamento em Junho 2005)
- 2007 Classificado com Colheita Seleccionada (lançamento em Dezembro 2008)
Hoje em dia é produzido a cada 2 anos um lote de maior volume para esta marca, estando no mercado os anos de 2013 e 2015 para tintos e 2016 para brancos. Em 2010, foram lançados os vinhos Lhéngua Mirandesa Branco de 2008 e Rosé de 2009, em garrafa de 750 ml. O vinho branco com esta marca foi presente ao júri do Concurso de Vinhos de Trás-os-Montes, onde foi destacado com uma Medalha de Prata. No decorrer neste ano, foi também concretizada, uma nova aposta, que passou pela comercialização de vinhos de gama alta em embalagem BIB de 3 e 5 litros. A escolha recaiu na marca “ Lhéngua Mirandesa”, a aposta nos vinhos escolhidos foi forte, um vinho tinto colheita de seleccionada de 2007 e um vinho branco do lote vencedor da Medalha de Prata. Lhengua branco menção honrosa em 2011 e medalha de branca em 2012 e 2016 no concurso de vinhos de tras os montes. No caso do tinto, o de 2011 teve uma medalha de merito, prata em 2014 e 2016 no concurso de vinhos de tras os montes. A aposta não passou apenas pela qualidade dos vinhos, passou também, por uma embalagem com asa de extrema qualidade e design. A imagem desta embalagem acompanha o vinho que está dentro dela.

Ribeira do Corso (4ª marca) – 2006

No seguimento do passo dado em 2002, decorria o ano de 2006, quando a cooperativa lançou uma nova marca, que iria reunir os seus melhores vinhos, subindo mais um degrau, passando dos regionais para os VQPRD/DOC e Reserva.
- 2004 Tinto VQPRD/DOC (Medalha de Prata -Concurso Nacional 2008) (Medalha de Ouro - Concurso Nacional 2010) (Medalha de Prata – Grande Concurso Nacional 2010) (lançamento em Fevereiro de 2006)
- 2004 Branco Colheita Seleccionada (Medalha de Bronze -Concurso Nacional) (lançamento em Fevereiro de 2006)
- 2006 Tinto DOC-Reserva (Medalha de Prata -Concurso Nacional de Portugal) (lançamento em Julho de 2008) (Medalha de prata em 2011- Consurso arribes em Espanha)
- 2007 Branco DOC-Reserva (Medalha de Bronze -Concurso Nacional) (lançamento em Julho de 2008)
Em 2009, por ocasião dos 50 anos da cooperativa, foi lançada uma edição limitada Ribeira do Corso Tinto Reserva “ 50 anos”.
A maior distinção foi obtida já em 2010, no Concurso organizado na Feira de Agricultura de Santarém, pelo vinho Ribeira do Corso 2004, concorrendo com 711 vinhos de todas as regiões do país, este vinho foi distinguido dos demais com uma Medalha de Prata.
- 2010 Tinto DOC-Reserva (Medalha de Prata concurso de Tras os Montes de 2013, medalha de prata concurso Arribes em Espanha 2013)
- 2009 Branco DOC – Medalha de prata em 2011- Consurso arribes em Espanha.
- Ribeira do Corso DOC reserva tinto 2012 Touriga nacional e Syrah lançamento em 2014, medalha de prata em Valladolid Espanha CINVE 2014, concurso com mais 1200 vinhos. Medalhas de prata em 2014 e 2016 no concurso de vinhos de tras os montes.
- Ribeira do Corso DOC Biologico 2012, 1º vinho biologico da região vinicola de tras os montes, medalha de prata em 2014 no concurso de vinhos de tras os montes.